Pânico
Alguns gestores acreditam que basta estimular uma parte da empresa contra outra parte da empresa para que a disputa seja instalada e consequentemente a insatisfação promova melhorias dentro do processo, dentro da organização. Acontece que nem sempre esse tipo de comportamento garante o melhor resultado. Às vezes o gestor acaba colocando pânico, medo, desespero, na cabeça dos seus profissionais que em vez de reagirem tentando pular de um lado para o outro simplesmente esses profissionais ficam numa espécie de estado de congelamento.

*****
Até onde
Não sabem agir, não sabem a quem responder e principalmente têm receio de estarem violando a amizade que desenvolveram junto aos principais gestores daquela área. Em bom português, quando você tem que estimula a disputa dentro da empresa, mas que passa do limite, ele acaba complicando todo o meio de campo, ele acaba complicando o bom desempenho. Por isso a recomendação é relativamente simples. Todo gestor deve entender até onde deve continuar agindo principalmente com a equipe de vendas antes de sentenciar todos da empresa a uma espécie de punição, de execração em praça pública.

*****
Perder
Isso só porque as pessoas não conseguiram atingir as metas ou o que é pior, estão deflagrando uma verdadeira guerra dentro da mesma empresa para tentar descobrir quem tem razão quando, num olhar mais amplo e isento, se percebe o crime que essas pessoas estão cometendo. Resumindo, estimular a disputa é a maneira mais rápida de um gestor perder primeiro os bons profissionais e depois ficar lamentando que os ruins foram os únicos que sobraram para lhe atender. Pense nisso! Para a coluna Visão Empresarial

Luciano Salamacha