A falta de sensibilidade em relação ao comportamento alheio, em relação ao que a gente causa nos outros ou então aquilo que os outros sentem, também chamada de indolência, que é a incapacidade de sentir dor, é um fenômeno que se não receber o devido cuidado pode prejudicar muito um profissional. Às vezes, por conta de um passado com uma série de problemas, por conta de um conjunto de experiências mal sucedidas, ou então por conta de medos que fomos acumulando ao longo da nossa vida profissional, acabamos criando uma espécie de manto de proteção, que evita que nos envolvamos emocionalmente em cada ponto da empresa.

*****
Gerir
O problema é que a falta de sensibilidade pode nos levar a ser pessoas que não têm mais preocupações, portanto não sentem dor alguma em relação ao efeito que o seu comportamento gera nos outros que é a maneira pela qual nós nos comunicamos, pode prejudicar ou afetar de maneira negativa outras pessoas, ou ainda, impedir que sequer tenhamos percepção e cuidado sobre as palavras que dizemos ao nos comunicar. Por isso a recomendação de hoje preservar sua insensibilidade única e exclusivamente para gerir os problemas mais sérios da organização.

*****
Construir
Entretanto, evite que essa mesma insensibilidade contamine o seu comportamento em equipe, as suas relações interpessoais e a maneira pela qual você estabelece pontos de contato ou conexões com as outras pessoas dentro da empresa. Agindo assim com frieza e insensibilidade nos problemas, mas com muita emoção nas conquistas e nos relacionamentos, é que você vai construir um grande perfil profissional. Pense nisso! Para a coluna Visão Empresarial

Luciano Salamacha