Quem já não teve a seguinte circunstância na vida: percebe que aconteceu um problema dentro da empresa e reúne todo mundo. Logo, pessoas começam a apresentar justificativas e de certa maneira tentam explicar o que aconteceu. Vem aquela frase famosa do mundo corporativo que diz “pode até explicar, mas não justifica”. Explicar vem de uma palavra latina que significa ex – para fora. Explicar significa, mais ou menos, desdobrar, tornar aberto aquilo que estava dobrado, colocando para fora.

*****
Distanciar
Em bom português, quem tenta explicar, tenta desdobrar os fatos, tenta de alguma maneira demonstrar a cada fase como algo aconteceu, enquanto que justificativa é uma palavra que também vem do latim e está ligado a justiça, a adequação, ao formato correto, ao tamanho correto. Aí você começa a entender que aquele que explica tenta de todas as formas desdobrar tudo o que aconteceu tentando com isso justificar, dizer que tudo aconteceu exatamente como deveria ter acontecido, quando na verdade o que a pessoa busca é sempre se colocar distante da responsabilidade, estar distante da capacidade de ter resolvido a questão.

*****
Agir
Assim, tome cuidado para não se complicar mais na empresa tentando explicar, tentando desdobrar demais toda a sequência que fez com que algo errado acontecesse e também tome cuidado para não tentar justificar o que nem pode ser justificado como você tentando dizer que mesmo que tivesse se esforçado, o resultado seria da mesma maneira. A diferença é como eu já disse ontem na coluna Visão Empresarial é que a responsabilidade está nos seu atos e não nos fatos. Ainda que o problema tivesse sido possível de resolver, é a sua capacidade de agir, é a sua boa vontade em colaborar que passa a ser ponderada dentro da empresa. Pense nisso! Para a coluna Visão Empresarial

Luciano Salamacha