Muita gente acredita que responsabilidade é a mesma coisa que culpa, ou seja, na responsabilidade a pessoa apenas tem de arcar com as consequências do que faz, enquanto que na culpa é determinar a autoria de algo que aconteceu. Então, na teoria fica relativamente fácil as pessoas fugirem da responsabilidade, simplesmente eliminando a autoria do que aconteceu. Algo como você perceber dentro da empresa que algo não foi bem, aconteceu de maneira equivocada, portanto cometeu-se um erro.

*****
Envolver
Logo começam a procurar os responsáveis, ou seja, quem vai responder, quem vai arcar com as consequências daquilo? Entretanto, o normal é que muita gente dentro da empresa tente se livrar da culpa dizendo que não tem nada a ver com isso, dizendo que embora tenha percebido que poderia acontecer um problema não quis se envolver, não quis entrar na área do outro e muito menos que aquela condição tem de ser executada por ele. Pois então, aqui está a primeira dica de hoje.

*****
Isenção
Todo profissional deve entender que quando um problema está acontecendo ao seu redor, perto de si, ele não tem o direito de ficar discutindo quem é o autor responsável por dar a solução, ele não pode de maneira alguma tentar se isentar da culpa dizendo que ele não é o autor do problema e muito mais, é responsável por solucionar aquela situação. Em bom português, não é porque você não está envolvido no processo diretamente que, podendo ajudar e não fazendo nada, estará isento da responsabilidade. Pense nisso! Para a coluna Visão Empresarial

Luciano Salamacha